Compartilhe essa ideia

Participantes

Descrições fornecidas pelos próprios participantes e criadores

Dionatan Benavenuto

31 anos, formado em Letras Português / Inglês

Professor de Inglês e Português nas séries do Fundamental e Médio da rede privada de ensino. Amante da arte, música, dança e cultura em um todo. Cantor não profissional. Integrou o Coral Todo Canto UNILA. Amante da vida e do mundo!

Flávio de Souza Rodrigues

Psicólogo.Coordenador do DIVERGES (Núcleo de Diversidade de Gênero e Sexualidades) na Subsede do CRP-PR em Foz do Iguaçu.

Colaborador da Comissão de Direitos Humanos na Subsede do CRP-PR em Foz do Iguaçu. Foi membro do GT de Gênero e Sexualidades no ano de 2008 no CRP-GO;

Atua na área clínica e é estudioso dos seguintes temas: Gênero e Sexualidades, Bullying e Violência, Psicoterapia Infantil, de Casal, Familiar e Orientação de Pais;

Samyra Padilha Ramos

40 anos, iguaçuense, agente de saúde em dedução de danos.

“Ser travesti é eu me encontrar comigo mesma e perceber que aos olhos dos outros, eu não existo ou eles não querem que eu existo. Aí então, eu desconstruo tudo o que está construído e começo a me construir da forma mais intensa e verdadeira que existe em um ser humano. Começo a dar forma a uma nova pessoa, a um novo corpo, e tenho que provar todos os dias que aquela pessoa... sou eu”.

Yuri Amaral

é bicha, mestre em Estudos Interdisciplinares Latino Americanos, artesão gráfico no Coelho Jujuba, quadrinhista e drag queen. Também é autor d'o Menino que não sabia voar.

Juliano Brusnicki

é bicha, fã de todas as princesas da Disney, artesão no Coelho Jujuba, designer gráfico, assessor de comunicação, DJ e criador da festa Soda Pop. De vez em quando, gosta de brincar de fazer quadrinhos, pela webcomic Sabor Artificial de Morango, mas gosta mesmo é de criar usando tintas e feltros sem medo de ser feliz.
Free HTML5 Templates by freehtml5.co

Dillermano

27 anos, bacharel em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda. Homossexual assumido, natural de Rio Verde - GO.
Free HTML5 Templates by freehtml5.co

Stephany P. Mencato

“Pode me chamar de Fanny, por título, advogada, especialista em Relações Internacionais, mestranda em Relações Internacionais, pós graduanda em direitos humanos e graduanda em Sociologia e Ciências Políticas. Por paixão ciclista, arte marcialista, trilheira e praticante de crossfit. Falemos de política, sexualidade, gênero, livros de ficcção, seriados, esportes e princípios éticos que norteiam a vida em um bar com uma cerveja litro bem gelada!”.
Free HTML5 Templates by freehtml5.co

Amanda

“Eu nasci em Foz do Iguaçu, faço Psicologia na Faculdade Uniamérica e trabalho com psicologia da educação. Hoje eu me identifico como bissexual, mas acredito que a sexualidade pode ser fluida. Cresci com pais que defendem os direitos humanos, e por isso desde pequena entendo que todas as pessoas são importantes, mesmo as mais estigmatizadas. Considero meu dever como ser humano e futura psicóloga fazer tudo que estiver ao meu alcance para ajudar os outros, e garantir que todos tenham, conheçam e usufruam de seus direitos (principalmente o de existir)”.

Criadores

Marc Yann & Priscilla Penayo

Marc Yann

Jornalista, escritor e cantor

Marc Yann é um cantor independente de Foz do Iguaçu - Paraná. Dividindo a paixão pela música com a graduação em jornalismo, o jovem paranaense trabalha com arte há mais de cinco anos. Iniciou a carreira em 2011 produzindo músicas originais, covers nacionais e internacionais. Nas horas vagas, Marc Yann também é escritor, editor de vídeo e produtor audiovisual.

Priscilla Penayo

Iguaçuense, estudante de psicologia na Faculdade Uniamérica em Foz do Iguaçu.

Sou Priscilla Barreto Penayo, curso Psicologia na Faculdade Uniamérica, estou no 9 período, tenho interesse na área clínica, na abordagem gestáltica e em práticas integrativas e complementares. Durante a faculdade, tive a oportunidade de realizar lindos projetos com crianças e adolescentes, sobre os temas de autoestima e sexualidade; tomada de decisão; Terapia Assistida por Animais com crianças na APAE; resiliência com grupo de mulheres travestis e transsexuais; e autoestima de mulheres que passaram pela mastectomia. Gosto de pessoas, me interesso por elas e me dedico a aprender mais sobre as relações humanas.

Sobre o Projeto

Em comemoração ao mês do Orgulho Gay, ação vai contar com exposição de fotos, minidocumentário e mesa de debates

“Pessoas são importantes então, eu sou importante também”, essa é uma das afirmações da participante Amanda. A jovem de 22 anos é estudante, bissexual assumida e sem medo de compartilhar sua história de liberdade para inspirar outros.

Com o foco de que pessoas, independentemente de qualquer rótulo, são importantes, o projeto desenvolvido pelo cantor Marc Yann em parceria com a Faculdade Uniamérica de Foz do Iguaçu é uma iniciativa que visa fomentar as discussões sobre diversidade de gênero na região da tríplice fronteira. Partindo do princípio da educação como chave para o respeito e a liberdade, #NósSomosLivres foi criada para instigar a comunidade e mostrar com veracidade, histórias de quem precisa enfrentar todos os tabus e preconceitos na sociedade, de modo geral.

Desenvolvida com a participação de representantes ativos da comunidade LGBT, que aceitaram o desafio de se exporem, #NósSomosLivres abrange três ações pontuais abertas à comunidade:

  1. Exposição de fotos na Faculdade Uniamérica em Foz do Iguaçu, durante todo o dia, de de 22 de junho à 17 de julho;
  2. Minidocumentário, que pode ser visto pelo site da campanha: www.uniamerica.br/livres
  3. Diálogos sobre Respeito, Liberdade e Educação, no dia 28 de junho às 19h30 na Faculdade Uniamérica.

Marc Yann, cantor pop, gay, iguaçuense e criador do projeto, aponta que falar sobre diversidade de gênero no meio educacional não deveria ser motivo de alarde e sim, tratado com dignidade. “Enquanto alguns setores proíbem a discussão desse tópico no meio estudantil, a Faculdade Uniamérica, que se propõe sempre em evoluir o pensamento crítico de seus estudantes, abraçou o conceito. Juntamos nossas ideias e focamos em abordar pela estética da educação, já que, acreditamos que por meio dela, a sociedade brasileira pode continuar evoluindo no quesito de compreender o próximo”.

Contando com mais de 8 participantes, #NósSomosLivres também é coproduzido pela acadêmica de psicologia da Uniamérica, Priscilla Penayo, que ressalta o valor humano desse trabalho. “Foi muito gratificante organizar essa ação porque eu acredito em ações que valorizam o ser humano e, quando essa proposta chegou até mim, percebi que esse era o foco. Torço para que um dia temas como a diversidade afetivo-sexual e de gênero não precisem de campanhas especiais e que as pessoas sejam respeitadas pelo que são, possam seguir seus caminhos livremente, sem medo, sem serem olhadas com estranheza ou reprovação e, sem serem vítimas de violência como acontece hoje”, comenta Priscilla. Abrace essa ideia, assista ao minidocumentário da campanha e participe do Diálogos sobre Respeito, Liberdade e Educação no dia 28 de junho às 19h30 na Faculdade Uniamérica.